Torneio Internacional Feminino
25/11
6 x 1
Arena da Amazônia, Manaus
Torneio Internacional Feminino
28/11
4 x 1
Arena da Amazônia, Manaus
Torneio Internacional Feminino
01/12
20:00
Arena da Amazônia, Manaus
Ajude o Site!
Faça Uma Doação
(Qualquer Valor)

sábado, 7 de fevereiro de 1970

Marolla


Nome Completo: Fiordemundo Marolla Júnior • Alcunha: Marolla
Posição: Defensor - Goleiro • Altura: 1,73 m
Data de Nascimento: 7 de Fevereiro de 1961 • Cidade: Jaú (SP)
Clube: Santos Futebol Clube • Estado: São Paulo, Santos
Situação Atual: Aposentado (desde 1995) • Ocupação: Sem Registro
Copas do Mundo Disputadas: Nenhuma • Jogos: 0 • Gols: 0

Carreira: Fiordemundo Marolla Júnior, o Marolla, ex-goleiro do XV de Jaú, do Santos e do Atlético Paranaense, tem residência fixa em Jaú (SP), onde trabalhou como técnico do XV, clube pelo qual começou sua carreira, em 1978. Defendeu também o Colorado, atualmente Paraná Clube. Fez parte do "SELEBOCA", trazido pelo técnico Urubatão Calvo Nunes. Destacou-se bastante quando os jogos que terminavam empatados eram decididos em cobranaças de pênaltis. Marolla conseguiu defender várias penalidades. Ele começou a dirigir em 2005 a equipe do Extrema FC (MG). Marolla aposta ainda em um de seus filhos, o Marollinha, que está começando a carreira de goleiro no mesmo XV.

Marolla ganhou destaque no Santos, no início dos anos 80, mas com a contratação do uruguaio Rodolfo Rodríguez, ele acabou indo para o banco de reservas. Em 1983, ele foi titular da equipe do Peixe que ficou com o vice-campeonato brasileiro, perdeu a final para o Flamengo. "Nós perdemos o título na primeira partida, no Morumbi. Estava 2 a 0 para o Santos, mas tomamos um gol aos 45 minutos, do Baltazar (após toque de cabeça de Mozer)", lembra o goleiro Marolla. No segundo jogo, no Maracanã, o Santos foi derrotado por 3 a 0, gols de Zico, Leandro e Adílio (veja foto de parte daquela equipe no famoso ônibus jardineira).

Depois do Peixe, Marolla foi jogar no Atlético Paranaense. No Furacão, ele teve altos e baixos. Chegou a ser titular e teve como seu reserva Carlos Pracidelli, hoje preparador de goleiros. Também teve como companheiros no rubro-negro o zagueiro Adílson (que fez sucesso no Grêmio e hoje é técnico), o ponta-direita Carlinhos (ex-Cruzeiro, Palmeiras e Santos), entre outros.

Marolla também defendeu o Criciúma, em 91, o Botafogo de Ribeirão Preto em 92, o Goiatuba, em 92, o Paulista de Jundiaí, em 93, o Corinthians de Presidente Prudente, em 94, e novamente o Paulista de Jundiaí, em 95, quando encerrou a carreira como jogador. Os principais títulos dele como goleiro foram os do Torneio de Toulon de 1980/81, pela seleção, e o Paulista de 84, pelo Santos. Em 1985, 1988 e 1990 foi campeão paranaense pelo Atlético-PR, em 1991 pelo Criciúma (Copa do Brasil) em 1992 foi campeão goiano (pelo Goiatuba) e 1995 com o Lousano Paulista no acesso para a Primeira Divisão do Paulistão.

Atualmente reside em Jaú, interior de São Paulo, onde mantém a Escolinha de Futebol Marolla (fone: 14-9815.3671) e também treina goleiros em um clube particular, também em Jaú (Caiçara Clube) e no Hospital Amaral Carvalho. Separado, é pai de dois filhos: Renato Alonso Marolla e Marcella Alonso Marolla, ambos residem em São Paulo. (www.terceirotempo.com.br)

Brasil
Inscreva-se em Nossa Lista home Inscreva-se em Nossa Lista
Porque Deus amou o mundo de tal maneira, que deu seu Filho unigênito, para que todo aquele que Nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. (João 3.16)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou do Post?
Deixe um Comentário ou Sugestão
Sua Opinião é Muito Importante!

Postagens mais visitadas