Torneio Internacional Feminino
25/11
6 x 1
Arena da Amazônia, Manaus
Torneio Internacional Feminino
28/11
4 x 1
Arena da Amazônia, Manaus
Torneio Internacional Feminino
01/12
20:00
Arena da Amazônia, Manaus
Ajude o Site!
Faça Uma Doação
(Qualquer Valor)

quarta-feira, 4 de novembro de 1970

Vitor da Silva


Nome Completo: Vítor Luís Pereira da Silva • Alcunha: Vítor
Posição: Meio-Campo - Volante • Altura: 1,79 m
Data de Nascimento: 4 de Novembro de 1959 • Cidade: Miguel Pereira (RJ)
Clube: Clube de Regatas do Flamengo • Estado: Rio de Janeiro
Situação Atual: Aposentado (desde 1987) • Ocupação: Comentarista Esportivo
Copas do Mundo Disputadas: Nenhuma • Jogos: 0 • Gols: 0

Carreira: Vitor Luis Pereira da Silva, o ex-volante Vitor campeão do mundo pelo Flamengo em 1981, nasceu em Governador Portela, Rio de Janeiro, em 04 de novembro de 1959. É fazendeiro em Miguel Pereira, no Estado do Rio de Janeiro. Vitor teve algumas passagens como treinador, pelo Paraíba (2005) e também como supervisor, no Goytacaz (em 2008).

Começou a carreira no Mengão em 1978, permanecendo na Gávea até 1983. Passou depois por Atlético Mineiro, Vasco, Botafogo-RJ, Fluminense e Campo Grande. Foi supercampeão pelo Fla: carioca em 78 e 79, brasileiro em 80, 82 e 83, e do Mundial e da Libertadores em 81. Pelo Botafogo, ajudou o clube em 89 a acabar com um jejum de 21 anos sem títulos cariocas em uma decisão justamente contra o Fla.

Quase foi para a Copa do Mundo de 1982, mas Telê Santana optou por levar Batista para a Espanha. Apesar da forte ligação com o Mengão, Vitor está muito relacionado ao Fogão pela importância do título estadual de 1989. O gol de Maurício, após cruzamento de Mazolinha, ainda é motivo de festa para muitos alvinegros.

Vitor só foi encerrar a carreira em 1997 defendendo o Campo Grande. Ganhou o apelido de "Beckenbauer" do ex-técnico Telê Santana, fã de seu futebol versátil. O ex-jogador tem três filhos: as meninas Talita e Tamile, e o garoto Vítor Hugo, que aos 16 anos já treinava nos juvenis do Vasco da Gama.

Vítor defendeu a Seleção Brasileira. O livro "Seleção Brasileira - 90 Anos", de Antônio Carlos Napoleão e Roberto Assaf, informa que vestiu a camisa amarela em três ocasiões com três vitórias e que também passou pela seleção olímpica, pela qual fez 18 jogos com 10 vitórias, quatro empates e quatro derrotas.(www.terceirotempo.com.br)

Brasil
Inscreva-se em Nossa Lista home Inscreva-se em Nossa Lista
Porque Deus amou o mundo de tal maneira, que deu seu Filho unigênito, para que todo aquele que Nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. (João 3.16)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou do Post?
Deixe um Comentário ou Sugestão
Sua Opinião é Muito Importante!

Postagens mais visitadas