Seleção Masculina
07/08
08:30
International Stadium, Yokohama
Seleção Feminina
30/07
(0 x 0)
Miyagi Stadium, Rifu
Eliminatórias da Copa do Mundo
02/09
Estádio Nacional, Santiago
Ajude o Site!
Faça Uma Doação
(Qualquer Valor)

quarta-feira, 1 de junho de 1988

Elenco da Seleção Brasileira Feminina na Copa do Mundo de 1988

.:: Brasil, Terceira Colocada ::.

Elenco da Primeira Seleção Brasileira na Copa do Mundo de 1988
Créito da Imagem: Museu do Futebol - Coleção: Susana Cavalheiro
1ª Copa do Mundo Experimental China 1988

O futebol feminino chegou à FIFA em 1988, com a organização do Torneio Experimental na China. Foi um teste para a criação da Copa do Mundo. O torneio motivou a criação, pela CBF, da primeira seleção brasileira feminina. Maicon Jackson, artilheira, estava lá. Foram convocadas 18 atletas, a maioria, do Radar. Sob o comando técnico de João Varela, o grupo contou com a participação de jogadoras conhecidas na época, como Pelezinha, Marcinha, Lica e Russa. A concentração não foi na já conhecida Granja Comary, em Teresópolis, no Rio de Janeiro.
As meninas treinaram no CEFAN - Centro de Educação Física Almirante Adalberto Nunes, do Exército. A concentração passou por uma adaptação, no Brasil, ao que seria a rotina delas no fuso horário chinês: almoço às 17 horas, jantar às 24 horas e repouso às 4 horas da manhã. Em Guangdong, na China, a primeira partida contou com o susto da derrota por 1 a 0 para a Austrália em 01 de junho de 1988. No segundo jogo, no dia 3, mais uma surpresa: o placar de 2x1 sobre a Noruega, campeã na época e invicta havia 28 jogos. No dia 5, a terceira partida: uma classificação generosa sobre a Tailândia por 9 a 0. O Brasil trouxe a medalha de terceiro lugar após derrotar as anfitriãs. Michael marcou 3 gols no torneio e declarou: a gente não entendia o que elas falavam, a gente só sabia jogar futebol!

Foram 12 times convidados para fazer parte daquela Copa do Mundo: China, Canadá, Holanda e Costa do Marfim (grupo A), Brasil, Noruega, Austrália, Tailândia (grupo B), Suécia, Estados Unidos, Tdchecoslováquia e Japão (grupo C). O primeiro desafio das atletas ao chegar na China foi a adaptação no quesito alimentação. Com costumes muito diferentes dos brasileiros, a cozinha chinesa não agradou muito aquelas jogadoras simples, que estavam acostumadas ao bom e velho arroz e feijão de todos os dias. No caso de Sissi, não restou outra alternativa. Eu olhava aquelas comidas e falava: não dá para comer isso. Então só comia pão e Coca Cola todos os dias. Era o que eu conseguia comer ali, comer ali, nem sei como consegui jogar desse jeito, brincou a ex-camisa 10 da seleção.

Antes de entrar em campo na estreia contra a Austrália, as jogadoras ouviram o técnico no vestiário sobre a estratégia do jogo. Só que elas nunca haviam jogado juntas e, como o futebol feminino ainda era muito incipiente no Brasil, muitos dos conceitos táticos eram simplesmente desconhecidos das atletas. Nossa conversa era tipo: seja o que Deus quiser. O bonito de tudo isso é que o Brasil é talentoso. A gente não pode questionar isso, talento a gente tinha de sobra. E foi isso que sobressaiu, a gente foi só no talento. Se não me engano, o técnico pediu para a gente jogar no 4-4-2, e eu não sabia que diacho era jogar 4-4-2, mas eu sabia o que eu tinha que fazer ali no meio campo. Acabou dando certo no final, contou Sissi.

A estreia da seleção foi com derrota para a Austrália, mas depois o Brasil se recuperou e venceu a poderosa Noruega por 2 a 1, e a Tailândia por 9 a 0. Nas quartas, vencemos a Holanda e só fomos cair na semifinal justamente para a Noruega, que seria a primeira campeã mundial do futebol feminino. Restou às brasileiras disputar o terceiro lugar – e aí veio a primeira conquista histórica da modalidade para o Brasil. Sissi e companhia venceram as chinesas, donas da casa, nos pênaltis. Mas, na verdade, a maior conquista advinda daquele Mundial é a história que passou a existir a partir dali. Essas mulheres fizeram parte da primeira seleção brasileira que já existiu e abriram caminho para que hoje mais meninas possam sonhar com isso um dia. A luta pelo reconhecimento delas foi grande e foi o que possibilitou as melhores condições que as jogadoras brasileiras têm hoje na seleção.

A gente tinha que brigar muito ali pelo pagamento da nossa diária e pelo mínimo das condições de trabalho. E quem falasse muito, acabava não sendo convocada depois. Na verdade, a gente sempre foi o patinho feito ali, ninguém acreditava que a gente pudesse chegar a algum lugar. Lembro até que na Olimpíada de 1996, a CBF chegou a comprar nossas passagens de volta ainda na primeira fase com a certeza de que seríamos eliminadas pela Alemanha. Naquele jogo, eu fiz o gol do empate e classificamos. Imagina como eles ficaram? Aí vieram com papo depois de que como prêmio pelo quarto lugar na campanha, a gente ia voltar no avião com a seleção masculina. Até então, eles não nos deixavam chegar perto dos jogadores, era completamente proibido, relembra Sissi.

A Copa do Mundo de 1988 foi o pontapé inicial para o desenvolvimento do futebol feminino pelo mundo. O torneio experimental deu certo, e a Fifa organizou em 1991 a primeira Copa oficial, também com 12 equipes. Agora, a edição de 2019 será a oitava oficial (nona contando com a experimental) e a seleção brasileira buscará o título inédito na competição – desta vez com uniformes especialmente desenhados para elas e até mesmo com transmissão em TV aberta. Em 30 anos, ainda bem, muita coisa mudou, mas se não fossem aquelas mulheres que aceitaram o desafio de embarcar numa viagem para a China sem saber muito o que esperar, vestindo as roupas que eram de um tamanho três vezes maior que o delas em 1988, a história de hoje com certeza seria outra. (Crédito: dibradoras.blogosfera.uol.com.br)

Elenco da Seleção Brasileira - Brazil National Team Squad
Nome Completo Alcunha Clube
1 GK Lica Radar/SP 5 5
2 GK Simone Sueli Carneiro Simone Juventus/SP 1
3 ZA Marisa Pires Nogueira Mariza Radar/SP 5
4 ZA Elane dos Santos Rego Elane Radar/SP 6
5 ZA Suzy Bittencourt de Oliveira Suzy Brahma/BA
6 ZA Sandra Radar/SP 2
7 LD Susana Juventus/SP
8 LE Roselane Camargo Motta Fanta Radar/SP 6
9 MC Fia Paulista Juventus/SP 2
10 MC Roseli de Belo Roseli Juventus/SP 6 3
11 MC Flôr de Lis Brahma/BA 1
12 MC Pelezinha Radar/SP 6
13 MC Lúcia Trainer/ITA 5 1
14 MC Marcinha Juventus/SP 6
15 CA Mariléia dos Santos Maicon Radar/SP 6 2
16 CA Cebola Vila Dimas/DF 5 5
17 CA Russa Radar/SP 2
18 PE Sisleide do Amor Lima Sissi Bahia/BA 6 3
Coach José de Souza Varela José Varela Confederação Brasileira de Futebol
Capitã da Seleção Brasileira: Sem Registro;
❏ Este torneio não é considerado oficial pela FIFA;

Campanha Brasileira

1
1 de Junho - 1ª Rodada - Jiangmen Stadium, Jiangmen
Brasil 0 x 1 Austrália
Ficha Janine Riddington

2
3 de Junho - 2ª Rodada - Jiangmen Stadium, Jiangmen
Brasil 2 x 1 Noruega
Roseli
Maicon Jackson
Ficha Ellen Scheel Aalbu

3
5 de Junho - 3ª Rodada - Jiangmen Stadium, Jiangmen
Brasil 9 x 0 Tailândia
Sissi
Roseli (2)
Cebola (4)
Lúcia
Maicon Jackson
Ficha

4
8 de Junho - Quartas de Final - New Plaza Stadium, Foshan
Brasil 2 x 1 Holanda
Cebola
Sissi
Ficha Marjoke de Bakker
4
10 de Junho - Semifinal - Tianhe Stadium, Guangzhou
Brasil 1 x 2 Noruega
Sissi Ficha Ellen Scheel Aalbu (2)
4
12 de Junho - Semifinal - Tianhe Stadium, Guangzhou
China 0 x 0 Brasil
Pênaltis (3) Ficha Pênaltis (4)
Para acessar as escalações clique na palavra Ficha - To access the matches click on the Link Ficha
Torneio Jogos Vitórias Empates Derrotas Gols Pró Gols Contra Posição
6 3 1 2 14 5
Links Externos: www.futebolinterior.com.br/morre-a-goleira-simone
Como Passar pelo Encutador de Link Facilmente
Toda vez que você clicar em um link e ver a página, você estará ajudando o site em 0,001. Obrigado!

Brasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou do Post?
Deixe um Comentário ou Sugestão
Sua Opinião é Muito Importante!

Postagens mais visitadas